Princípios da Rede

A REDE INTERNACIONAL CASLA-CEPIAL (SEMEANDO NOVOS RUMOS – SEMBRANDO NUEVOS SENDEROS) surge a partir do III CEPIAL, em julho de 2012, na cidade de Curitiba, Paraná, Brasil, aproximando organizações sociais, instituições acadêmicas e outras instâncias do poder público, no âmbito de América Latina e Caribe – mas aberta também a outras regiões e continentes – e busca fortalecer o diálogo e ações conjuntas que visem o apoio ao desenvolvimento sustentável e à ampliação da participação democrática e da preservação dos direitos coletivos de sociedades e povos que vivem em situações de vulnerabilidade social.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

II° ENCONTRO ACADÊMICO-COMUNITÁRIO DA UNITINERANTE:
"SABERES GEOCOLÓGICOS TRADICIONAIS E DIVERSIDADE SOCIOTERRITORIAL"



Universidade Itinerante dos Direitos Humanos e da Natureza, pela Paz e pelo Bem Viver.


Regularmente ofertada, a Disciplina ¨Saberes Geoecológicos Tradicionais E Diversidade Socioterritorial¨, sob a responsabilidade do Prof. Dr. Nicolas Floriani, do Programa de Pós-graduação em Geografia da UEPG, será realizada mais uma vez fora dos “muros¨ da Universidade.

Organizado pela Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Culturais (UEPG) pelos Programas de Pós-Graduação em Geografia (UEPG) e Meio Ambiente e Desenvolvimento (UFPR), pelo Instituto Federal do Paraná (IFPR, Paranaguá) e Casa Latino-americana de Curitiba, assim como professores e profissionais voluntários da Rede Casla-Cepial decidiu-se por realizar um período de vivência de uma semana em três comunidades tradicionais paranaenses, beneficiárias do projeto aprovado pelo CNPq (DAS TERRITORIALIDADES TRADICIONAIS ÀS TERRITORIALIZAÇÕES DA AGROECOLOGIAe onde serão trocadas experiências entre acadêmicos e habitantes do Faxinal.

A ideia vem ao encontro dos princípios da UNITINERANTE, projeto idealizado pela Casa Latino-americana (CASLA), que é dar voz aos atores sociais historicamente invisibilizados pelas instituições formais (sistemas jurídicos, educacionais, democrático, etc), marcados pelo processo de modernização excludente, aproximando-se, com isso, das demandas reais das comunidades vulneráveis e em situação de conflitos socioterritoriais.


Oficina Participativa realizada no 1º Evento Acadêmico-comunitário da UNITINERANTE, em outubro de 2017, no Faxinal Sete Saltos, Paraná


A disciplina contará com a participação des professores, lideranças comunitárias e representantes do poder público e de ONG, buscando colocar em um mesmo patamar de discussão as diferentes narrativas de realidades sociais e territoriais.

O objetivo do evento acadêmico-comunitário é a formação-capacitação de profissionais, pós-graduandos e moradores das comunidades. A finalidade é a produção de material virtual para as comunidades, tal como um site ou blog.

A programação das atividades inclui Oficinas participativas, palestras e  práticas de campo nos referidos território rurais tradicionais, conforme exposto abaixo.





PROGRAMAÇÃO DETALHADA

17 de agosto de 2018


Local: Faxinal Sete Saltos e Comunidade Quilombola Palmital dos Pretos, Ponta Grossa

A.1 - 15h30 - Recepção pela Equipe e pelos Representantes das  Comunidades.
17h00 -Organização das turmas e explicação da metodologia das Oficinas


18 de agosto de 2018

A.2 - 09h00 - Oficinas 1 e 3

A.3 - 14h00 - Oficinas 4 e 6

A.4 - 09h00 - Oficinas 7 e 8


19 de agosto de 2018

A.5 - 
14h00 - SEMINÁRIOS Apresentação dos Resultados 
16h00 - AVALIAÇÃO dos Moradores envolvidos
17h00 - AVALIAÇÃO dos Professores Convidados
18h00 - Articulação dos EIXOS Acadêmico-Público-Comunitário



20 de agosto de 2018

Local: UEPG, Campus Uvaranas, Ponta Grossa

A.6 -  09h00 - Abertura Evento

Prof.Dra. Marilisa do Rocio Oliveira (PROEX-UEPG) 
Prof. Dr. Marcio Ornat (Coord. PPGEO-UEPG)
Dra. Gladys de Souza Sanchez (CASLA)
Prof. Dr. Nicolas Floriani (PPGEO-UEPG)

09h30 - Mesa 1 - Saberes Geoecológicos Locais e Diversidade Socioterritorial: experiências acadêmicas nacionais
Prof. Dr. Adnilson Almeida Silva (UNIR)
Prof.Dr. Ancelmo Schorner (Unicentro, Irati)
Prof. Ms. Alexsande de Oliveira Franco (UFAc)
Profa.Ms. Marisangela Lins de Almeida (UFSC)  
Moderador: Prof. Dr. Dimas Floriani (MADE, UFPR/CASLA)

A.7 - 14h00 Mesa 2 - Saberes Geoecológicos Locais e Diversidade Socioterritorial: experiências acadêmicas nacionais
Profa. Dra. Cecília Hauresko (Unicentro, Guarapuava)
Profa. Dra. Irene Carniatto (Unioeste, Cândido Rondon)
Dra. Margit Hauer (IAP)
Prof. Dr. Daniel Cenci (Unijuí)
Moderador: Prof. Dr. Almir Nabozny (PPGEO, UEPG)

17h00 - Merenda e Partida para Curitiba


21 de agosto de 2018


Local: Casa Latino-americana, Curitiba

A.8 - 09h00 - Abertura do Evento 
Cerimonial - Dra. Daniela Ynoue (CASLAJUR, Cerimonial)
Dra. Gladys Souza Sanchez (CASLA)
Profa. Dra. Marilisa do Rocio Oliveira (Proex, UEPG)
Prof. Dr. Nilceo Deitos (Fundação Araucária)
Prof. Dr. Francisco Mendonça (PROPESP, UFPR)
Prof. Dr. Antonio Peres Gediel (R.I, UFPR)
Profa. Arlete Dias Moraes (CASLA)

09h30 - Instalação da Feira de Saberes, Sabores e Sementes (FSSS)

10h00 - Mesa 3 - Jornada Direitos Humanos e Migrações
Dr. Olympio de Sá Sottomaior Neto (Ministério Público do Paraná)
Dra. Ivete Caribe (CASLA)
Dra. Nadia Floriani (CASLA)
Dr. Marcelo Lucena Diniz (Núcleo Especializado da Infância e Juventude)
Dra. Carolina Balbinot (Defensoria Pública Federal)

A.9 - 14h00 - Mesa 3 - Jornada Direitos Humanos, Violência e Situação Prisional: desafios para o Brasil e Argentina
Dra. Isabel kugler Mendes (presidente Conselho Comunidade de Curitiba)
Dra. Rita Vanesa Nuñez (Fiscalía Misiones, Argentina)
Profa. Dra. Joseli Maria Silva (UEPG)
Dra. Elizabete Subtil de Oliveira (Coord. do Conselho da Comunidade de Curitiba)


22 de agosto de 2018

A.10 - 09h00 - Reunião  da UNITINERANTE com Pró-reitores, Secretário de Ciência e Tecnologia e Fundação Araucária do Paraná
Dra. Gladys de Souza (Presidenta da CASLA)
Profa. Dra. Marilisa Rocio Oliveira (PROEX, UEPG)
Prof. Dr. Dimas Floriani (UFPR/CASLA)
Prof. Dr. Decio Sperandio (SETI-PR)
Prof. Dr. Nilceu Deitos (Fundação Araucária)
Prof. Dr. Nicolas Floriani (UEPG)
Pró-Reitores das IES do Paraná

A.11 - 14h - Mesa 4. Organizações Comunitárias: experiências de diálogo com poder público e academia
Ms. Taíza Lewitski  (MASA, Benzedeiras)
Cacique Irineu Rodrigues - Pontal do Paraná
Faxinalense Acir Tulio - Marmeleiro de Baixo
Quilombola Arildo Portela - Palmital dos Pretos
Caiçara Conceição Vieira Ramos - Pontal do Paraná
Ms. Ronir Fátima Rodrigues  (Interconexões, UEPG)
Dr. Emerson Handa - CASLA
Moderador: Prof. Dr. Ezequiel Westphal (IFPR, Paranaguá)


23 de agosto de 2018

A.12 . 9h00 - Mesa 4 - Agentes Públicos e Desenvolvimento Comunitário 
Dr. Saint Clair Honorato dos Santos (Ministério Público, PR)
Dra. Margit Hauer  (IAP)
Moderador: Prof. Dr. Antonio Marcio Haliski (IFPR)

A.13. - 14h00 Mesa 6 - Saberes Geoecológicos Locais e Diversidade Socioterritorial: experiências acadêmicas nacionais
(Coordenação PPGMADE)
Prof. Dr. Adnilson Almeida Silva (UNIR)
Prof. Dr. Daniel Cenci (Unijuí)
Prof.Dr. Ancelmo Schorner (Unicentro, Irati)
Moderador: Prof. Dr. Dimas Floriani (MADE, UFPR/CASLA)
Profa. Dra. Cecília Hauresko (Unicentro, Guarapuava)
Profa. Dra. Irene Carniatto (Unioeste, Cândido Rondon)
Dra. Margit Hauer (IAP)
Prof. Dr. Nicolas Floriani (PPGEO-UEPG)
Moderadores:
Profa. Dra. Naína Pierri  (MADE, UFPR)
Prof. Dr. Dimas Floriani (MADE, UFPR)


24 de agosto de 2018

Local: Comunidade Caiçara do Guaraguaçu, Pontal do Paraná

A.14 - 15h30 - Recepção pela Equipe e pelos Representantes de Comunidades.
17h00 -Organização das turmas e explicação da metodologia das Oficinas


25 de agoto de 2018

A.15 - 09h00 - Oficinas 3 e 5

A.16 - 14h00 - Oficinas 6 e 9


26 de agosto de 2018
A.17 - 
09h00 - Visita á aldeia Guarani
11h00 - Visita ao Sambaqui

14:00 - Visitas guiadas à Comunidade Caiçara




´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´´`````````````````````

PROGRAMA DAS OFICINAS PARTICIPATIVAS A SEREM REALIZADAS NAS COMUNIDADES: Organização, Objetivos e Produtos Finais



Coordenação:
Prof.Dr. Antonio Marcio Haliski (IFPR, Paranaguá)
Profa. Dra. Tanize Tomasi (UEPG)
Prof. Dr. João Dremiski (IFPR, Irati)
Dra. Margit Hauer (IAP)
Dr. Charles Almeida (Emater, Paranaguá)
Ms. Ronir de Fatima Rodrigues (Interconexões, UEPG)
Ms. Renato Pereira (PPGEO, UEPG)
Ms. Cleusi Stadler Bobatto (PPGEO, UEPG)
Ms. Sandra Engelman (IFPR, Campo Largo)
Ms. Vanderlei Marinheski (PPGEO, UEPG)
Blenda Olinek (Biologia, UEPG)



OFICINA 1 CERTIFICAÇÃO PARTICIPATIVA DA QUALIDADE DOS PROCESSOS PRODUTIVOS  Objetivos:  produzir um artigo e organizar e realizar a  Oficina Participativa (Identificar aspectos legais, obstáculos e potencialidades para as duas comunidades de Palmital) e produzir cartilha on line. Atividades: levar alunos de pós e os moradores das comunidades para campo e envolve-los nos objetivos. 


OFICINA  2 CERTIFICAÇÃO PARTICIPATIVA DA QUALIDADE DOS PROCESSOS PRODUTIVOS Objetivos:  produzir um artigo e organizar e realizar a  Oficina Participativa (Identificar aspectos legais, obstáculos e potencialidades para as duas comunidades de Sete Saltos) e produzir cartilha on line. Atividade: levar alunos de pós e os moradores das comunidades para campo e envolve-los nos objetivos


OFICINA 3 CERTIFICAÇÃO PARTICIPATIVA DA QUALIDADE DOS PROCESSOS PRODUTIVOS Objetivos:  produzir um artigo e organizar e realizar a  Oficina Participativa (Identificar aspectos legais, obstáculos e potencialidades para as duas comunidades de Guaraguaçu) e produzir cartilha on Line. Atividade: levar alunos de pós e os moradores das comunidades para campo e envolve-los nos objetivos


OFICINA 4 ETNOPEDOLOGIA E MANEJO FETILIDADE DAS TERRAS
Objetivos:  produzir um artigo e organizar e realizar a  Oficina Participativa (realizar mapa vernacular de solos, identificar atributos em campo Sete Saltos) e produzir cartilha on Line. Atividade: levar alunos de pós e os moradores das comunidades para campo e envolve-los nos objetivos


OFICINA 5 ETNOPEDOLOGIA E MANEJO FERTILIDADE DAS TERRAS 
Objetivos:  produzir um artigo e organizar e realizar a  Oficina Participativa (realizar mapa vernacular de solos, identificar atributos em campo no Palmital) e produzir cartilha on Line. Atividade: levar alunos de pós e os moradores das comunidades para campo e envolve-los nos objetivos.


OFICINA 6 ETNOPEDOLOGIA E MANEJO FERTILIDADE DAS TERRAS
Objetivos:  produzir um artigo e organizar e realizar a  Oficina Participativa (realizar mapa vernacular de solos, identificar atributos em campo no Guaraguaçu) e produzir cartilha on Line. Atividade: levar alunos de pós e os moradores das comunidades para campo e envolve-los nos objetivos.


OFICINA 7 AGROBIODIVERSIDADE E SAF 1
Objetivos:  produzir um artigo e organizar e realizar a  Oficina Participativa (realizar inventario da Agrobiodiversidade e práticas agroelimentres, identificar atributos em campo na comunidade de Sete Saltos de Baixo) e produzir cartilha on Line. Atividade: levar alunos de pós e os moradores das comunidades para campo e envolve-los nos objetivos


OFICINA 8 AGROBIODIVERSIDADE E SAF 2 
Objetivos:  produzir um artigo e organizar e realizar a  Oficina Participativa (realizar inventario da Agrobiodiversidade e práticas agroelimentres, identificar atributos em campo na comunidade de Palmital dos Pretos) e produzir cartilha on Line. Atividade: levar alunos de pós e os moradores das comunidades para campo e envolve-los nos objetivos

OFICINA 9 AGROBIODIVERSIDADE E SAF 3 
Objetivos:  produzir um artigo e organizar e realizar a  Oficina Participativa (realizar inventario da AgrobiodiversidadE e práticas agroelimentres, identificar atributos em campo na comunidade de Guaraguaçu) e produzir cartilha on Line. Atividade: levar alunos de pós e os moradores das comunidades para campo e envolve-los nos objetivos





INSCRIÇÕES


As inscrições serão limitadas e realizadas unicamente pelo email: casla@casla.com.br , contendo no assunto da mensagem "Inscrição Evento Agosto 2018". 

As inscrições devem ser realizadas até a data de 10 de agosto de 2018, e serão respeitadas por ordem de chegada, após confirmadas pela Secretaria da CASLA (Lilian da Silva ou Jokasta Leiva).

Serão reservadas 20 vagas para cada Programa de Pós-graduação assinalado a seguir  PPGEO (UEPG), PPGMADE (UFPR), PPGCTS (IFPR) e CASLA. Para os programas, as inscrições deverão ser realizadas nas respectivas secretarias acadêmicas dos cursos de Pós-graduação.


Maiores detalhes sobre o evento, solicita-se entrar em contato pelo telefone (41) 3013 7570 ou por casla@casla.com.br




APOIO



segunda-feira, 25 de junho de 2018

REDE CASLA-CEPIAL, FAXINAL E PREFEITURAS REUNEM-SE PARA DEFINIR ESTRATÉGIAS PARA A SAUDE DAS COMUNIDADES RURAIS DE FRONTEIRA

Ocorreu na quarta-feira dia 20 de junho de 2018, às 14 horas na Prefeitura Municipal de Ponta Grossa a reunião com os Secretários Municipais de Saúde de Ponta Grossa e do município de Campo Largo, sendo  representados concomitantemente pelo Secretário Adjunto de Gestão em Saúde Robson Xavier da Silva e  Sandra Neves, enfermeira responsável pela região rural do município de Ponta Grossa; do outro lado estavam a Secretária Municipal de Saúde  Chrystiane Barbosa Pianaro Chemin, além da secretária adjunta de saúde, secretária da vigilância sanitária e ainda a enfermeira responsável pelas unidades de saúde da zona rural de Campo Largo.



Na foto 1, da esquerda para a direita, Marli Chagas, vice-presidente da Associação do Faxinal de Sete Saltos, Ronir de Fátima, pedagoga/UEPG, enfermeira e secretária adjunta de saúde de CampoLargo, Sandra Neves e Robson Xavier, secretário adjunto de Saúde de Ponta Grossa, ao seu lado enfermeira e Chrystiane Chemim, secretária de saúde de campo Largo.


Mulheres faxialenses de Sete Saltos de Baixo e da comunidade de Sete Saltos de Cima (antigo faxinal) estavam presentes na reunião juntamente com os acadêmicos do Grupo de Pesquisa Interconexões da UEPG - Prof. Dr. Nicolas Floriani (coordenador dado grupo) e Pedagoga Ms. Ronir de Fátima Gonçalves Rodrigues/UEPG - integrantes da Rede CASLA-CEPIAL.


A solicitação para a referida reunião advém pela dificuldade enfrentada pelos faxinalense do Sete Saltos de Cima, representados pelos membros da Associação do faxinal Marilei Ferreira, Marli Chagas, Sônia de Carvalho. As mesmas já haviam realizado uma reunião na secretaria de saúde de Campo Largo, e para tal solução de seus problemas desencadeou este momento com o secretario de Ponta Grossa.


      Os problemas relativos ao esgotamento da assistência clínica à população local do Faxinal Sete Saltos de Baixo e o antigo Faxinal Sete Saltos de Cima têm como uma das causas o fechamento da unidade de saúde em 2012. Para consulta médica os moradores precisam percorrer um percurso de 8 e 18 quilômetros respectivamente até a unidade mais próxima, cujo atendimento ocorre apenas às quinta-feiras. De tal modo que para coleta de exames laboratoriais e demais necessidades os mesmos estão á 30 quilômetros do Centro Rural Universitário de Treinamento e Ação Comunitária – CRUTAC/UEPG, também é apenas uma vez na semana e para isso existe um ônibus particular que sai ás 6 da manhã da comunidade e retorna às 17 horas, em casos de urgência e emergência os mesmos estão à 60 quilômetros da sede urbana do município.

Perante todas essas dificuldades e devido à proximidade territorial do município de Campo Largo, os mesmos procuram atendimento nas unidades de saúde mais próxima que é na Santa Cruz, Quilombo Palmital dos Pretos e Unidade de Saúde Três Córregos todos subsidiados pelo referido município, sendo assistidos, ademais, com transporte, medicamento, exames, além de consultas diárias.
    
 No entanto, devido à grande procura pelos moradores da fronteira municipal de Ponta Grossa, as unidades de saúde do município de Campo Largo declaram estar sobrecarregando o atendimento, incluindo ainda não poder dar um completo tratamento aos seus pacientes devido a um impeditivo de ordem jurídico, exigindo deste modo um posicionamento da prefeitura municipal de Ponta Grossa. Porém, angustiados os moradores de Sete Saltos alegam ser insuficiente e inviável a utilização do sistema de saúde de Ponta Grossa, dada a perda do espaço físico sofrida no ano de 2012. Vislumbra-se com isso,  as as amarras jurídico-territoriais sofridas pelas populações habitantes das fronteiras municipais de um mesmo estado or não poderem usufruirem de acesso a serviços básicos.


Unidade de saúde da família Manoel Inglez de Lara, localizado no faxinal Sete Saltos de Cima, inaugurado em 2004 e fechado para reforma em 2012 até o momento. 

Devido às más condições físicas da unidade de saúde da família ficou impossibilitado de se prestar atendimento aos 367 moradores do faxinal Sete Saltos Baixo e Sete Saltos de Cima, cujo problema segundo o Secretário Robson Xavier “não existe previsão de reforma para o local, contudo a prefeitura de Ponta Grossa possuí equipe de profissionais para atendê-los”. A secretaria de saúde de Campo Largo sempre deu atendimento às comunidades, no entanto, segundo ela “enfrenta dificuldades para acompanhamento de saúde dos moradores do outro município, e em alguns casos precisa dar prioridade para seus assistidos”. Com isso, declarou que poderia “formar parceria com o município de Ponta Grossa, cedendo o espaço físico da unidade de saúde do Quilombo de Palmital dos Pretos para que a equipe de profissionais possa usufruir do espaço há cada 15 dias”.




Na foto, da esquerda para a direita, é possível visualizar secretaria adjunta de saúde de Campo Largo, enfermeira Sandra Neves, secretario de Ponta Grossa Robson Xavier, enfermeira responsável Vigilância Sanitária e secretária Municipal de saúde de Campo Largo Chrystiane Chemin. 


Por isso, a fim de viabilizar propostas concretas todos os presentes tiveram a oportunidade de diálogo, sendo solicitado pelo secretário adjunto de saúde Robson Xavier a Prefeitura Municipal de Campo Largo que “continue prestando atendimento aos moradores ponta-grossense por mais um mês, tempo que o mesmo se responsabiliza em encontrar uma solução ao perene problema”. 

Ademais deste esforço conjunto entre poder público municipal, comunidade e academia para se buscar alternativas às demandas de saúde da população local, a reunião trouxe também boas expectativas no que tange à concessão do antigo espaço da escola rural (hoje em desuso e que serviu até pouco tempo ao atendimento médico) para a comunidade.

Cabe destacar que a decisão de se resgatar o espaço da antiga escola vem ao encontro dos princípios da REDE CASLA-CEPIAL que é o de viabilizar projetos de desenvolvimento local, tal como o projeto Selo Socioambiental de Produtos da Agrofloresta Faxinalense (aprovado no Âmbito do Programa Universidade Sem Fronteiras da SETI-PR, coordenado pelo prof. Nicolas Floriani da UEPG) e executado entre várias instituições parceiras (UEPG, Ministério Público do Paraná, Instituto Ambiental do Paraná, Juizado do Trabalho do Paraná, IFPR) em comunidades faxinasses do Paraná. Com dita reunião, a prefeitura municipal de Ponta Grossa sinalizou possibilidades concretas de se firmar um termo de comodato da edificação, bem como a cessão de instrumentos clínicos para o atendimento da população local.


Ronir de Fátima Gonçalves Rodrigues  e Nicolas Floriani




segunda-feira, 23 de abril de 2018

II° ENCONTRO ACADÊMICO-COMUNITÁRIO DA UNITINERANTE:


Universidade Itinerante dos Direitos Humanos e da Natureza, pela Paz e pelo Bem Viver.



II° ENCONTRO ACADÊMICO-COMUNITÁRIO DA UNITINERANTE:
"SABERES GEOCOLÓGICOS TRADICIONAIS E DIVERSIDADE SOCIOTERRITORIAL"


Regularmente ofertada, a Disciplina ¨Saberes Geoecológicos Tradicionais E Diversidade Socioterritorial¨, sob a responsabilidade do Prof. Dr. Nicolas Floriani, do Programa de Pós-graduação em Geografia da UEPG, será realizada mais uma vez fora dos “muros¨ da Universidade.

Apoiado pela Pró-Reitoria de Extensão e Assuntos Culturais (UEPG) pelos Programas de Pós-Graduação em Geografia (UEPG) e Meio Ambiente e Desenvolvimento (UFPR), pelo Instituto Federal do Paraná (IFPR, Paranaguá) e outros professores e profissionais voluntários da Rede Casla-Cepial decidiu-se por realizar um período de vivência de uma semana em três comunidades tradicionais paranaenses, beneficiárias do projeto aprovado pelo CNPq (DAS TERRITORIALIDADES TRADICIONAIS ÀS TERRITORIALIZAÇÕES DA AGROECOLOGIAe onde serão trocadas experiências entre acadêmicos e habitantes do Faxinal.

A ideia vem ao encontro dos princípios da UNITINERANTE, projeto idealizado pela Casa Latino-americana (CASLA), que é dar voz aos atores  sociais historicamente inviabilizados pelas instituições formais (sistemas jurídicos, educacionais, democrático, etc), marcados pelo processo de modernização excludente, aproximando-se, com isso, das demandas reais das comunidades vulneráveis e em situação de conflitos socioterritoriais.

Oficina Participativa realizada no 1º Evento Acadêmico-comunitário da UNITINERANTE, em outubro de 2017, no Faxinal Sete Saltos, Paraná

A disciplina contará com a participação des professores, lideranças comunitárias e representantes do poder público e de ONG, buscando colocar em um mesmo patamar de discussão as diferentes narrativas de realidades sociais e territoriais.

O objetivo do evento acadêmico-comunitário é a formação-capacitação de profissionais, pós-graduandos e moradores das comunidades. A finalidade é a produção de material virtual para as comunidades, tal como um site ou blog.

A programação das atividades inclui Oficinas participativas, palestras e  práticas de campo nos referidos território rurais tradicionais, conforme exposto abaixo.



Disciplina PÓS GRADUAÇÃO UEPG-IFPR-MADE 
AGOSTO 2018

Dom 19
Seg 20
Ter 21
Quart 22
Quin 23
sex 24
Sab 25
Dom 26
Local
Guaraguaçu
Guaraguaçu
Guaraguaçu
CASLA
CASLA
UEPG
Palmital -Sete Saltos
Palmital - Sete Saltos
Manha
Visita
Oficinas *
Prática de Campo
Reunião da REDE
Palestras
Palestras
Oficinas *
Oficinas *
Tarde
Oficinas *
Prática de Campo
Prática de Campo
Palestras
Palestras
Palestras
Oficinas *
Oficinas *



As inscrições para a disciplina ocorrerão nos meses de junho-julho de 2018 para alunos regulares e especiais dos cursos de Pós-graduação em Geografia (UEPG) e de Meio Ambiente e Desenvolvimento (UFPR). 








  


 De 19 a 26 de AGOSTO de 2018 - Ponta Grossa, Curitiba, Paranaguá - UEPG, CASLA, IFPR